Bahia na Política por Jair Onofre
 

 
 
 

Você confia no sistema eleitoral do Brasil?



Parcial
 
 

Entrevista: Empresário Flávio Rocha
“O Estado gasta com privilégios e falta o essencial”

Empresário bem sucedido, dono da rede de lojas Riachuelo, uma das maiores do Brasil, o pré-candidato à presidência da República Flávio Rocha (PRB) esteve em Feira de Santana. Em um encontro conturbado com empresários, já que sua palestra não passou de 15 minutos, falou sobre direita e esquerda e “nós contra eles”. Antes da palestra, em entrevista coletiva à imprensa, disse que o momento é de parceria dos que produzem, geram riquezas e empregos e que pagam a conta desta gigantesca farra estatal. Ele entende que próxima eleição, que é a mais importante da história do Brasil, pelo menos no período pós-democratização, é um conflito avesso a todos esses conflitos artificiais que foram gerados e que uma pequena elite da aristocracia burocrática puxa a carruagem que está em cima. Ou seja, “os conflitos do que produzem e os que parasitam na máquina estatal”.

Leia Mais

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
Enviado por Jair Onofre - 30.09.2021 16:43h
Assembleia Legislativa

Projeto de Lei Orçamentária Anual chega à Alba

 
Foto Reprodução

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Adolfo Menezes (PSD), recebeu o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) para o ano de 2022. O texto foi entregue pelo secretário estadual do Planejamento e vice-governador da Bahia, João Leão (PP). O orçamento previsto para o Estado no ano que vem é de R$ 52,6 bilhões, sendo R$ 51,6 bilhões distribuídos entre os segmentos de seguridade social e área fiscal, além de R$ 1 bilhão referente ao orçamento de investimento das empresas, integrado pelas estatais não dependentes.

A previsão global representa 6,5% a mais do que o registrado em 2021, quando o exercício financeiro contabilizou R$ 49,3 bilhões. Para 2022, a área social terá 61,3% do total de recursos orçados, o que representa R$ 31,6 bilhões. Desse montante, 15,1% será destinado ao setor da saúde, 13,2% para a educação, e 9,9% para a segurança pública. Além disso, a Previdência Social será responsável pela destinação de outros 16,6%.

O chefe do Legislativo falou sobre a satisfação de receber o projeto das mãos do vice-governador e destacou os números previstos para o Orçamento. “É um grande prazer receber, nesta Casa, o incansável e batalhador João Leão, com notícias de atração de investimentos para a nossa Bahia. Tudo isso é graças ao esforço do governador Rui Costa e equipe, que não param de trabalhar”, disse Menezes, que complementou: “A cada ano, o governador Rui Costa tem destinado mais dinheiro para a área da segurança pública. À frente desse segmento, só temos a educação e a saúde”.

Agora, o texto começará a tramitação na Casa e receberá emendas nas próximas semanas. Segundo o presidente Adolfo Menezes, a expectativa é que a matéria orçamentária seja votada em breve. “Aqui é uma casa do diálogo. É um projeto que só traz benefícios para o Estado. Claro, pode ter uma ou outra emenda, mas acredito que nos próximos dias já estaremos colocando em votação”, estimou.

De acordo com João Leão, a proposta traz uma previsão para a economia baiana tendo como base o momento atual e a perspectiva de crescimento do Estado para o próximo ano. “Cabe destacar que a atual proposta cumpre os limites legais em relação à manutenção e desenvolvimento do ensino, bem como as ações e serviços de saúde, além do desenvolvimento da ciência e da tecnologia”, explicou o secretário. Outro ponto mencionado pelo gestor estadual é que a proposta orçamentária contempla a continuidade de ações governamentais já em andamento, e prevê a gestão estratégica do Plano Plurianual Participativo da Bahia (PPA 2020/2023).

Apesar do cenário de dificuldades econômicas e de crise sanitária enfrentados pelo Brasil, a arrecadação na Bahia apresentou crescimento. “Nós não caímos na pandemia. Enquanto a receita do país está em queda, a nossa continua subindo”. O vice-governador informou também que o crescimento do orçamento de 2014 para 2022 foi de 42,3%. Já o aumento na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), no mesmo período, foi 63,9%. “Isso é uma prova de que aquele projeto do desenvolvimento dos territórios de identidade está dando certo. Estamos redistribuindo a riqueza do Estado, principalmente para o interior”, afirmou.

De acordo com a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Seplan, a recuperação da confiança pelos agentes econômicos e a continuidade de investimentos, sejam públicos, privados ou mesmo nas modalidades de Parcerias Público-Privadas (PPP) e concessões públicas são determinantes para o desenvolvimento da economia baiana nos próximos anos. (Alba - Foto Reprodução)

 
Comente Sem Comentários
 
 

Comentários:

 
Sem comentário para essa postagem!
 

Comente:

 

Nome:

Comentário:

 
 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Pazzi Povo FM
 
Jair Onofre - Alvorada Sertaneja
 
Tinga - material eletrico
 
 
TWITTER
 
LUCY REGE
 
 

2022

2021

2020

 
 
    Bahia na Política © Todos os direitos reservados.
www.bahianapolitica.com.br E-mail: contato@bahianapolitica.com.br
RSS
by M9 Design e Tacitus Tecnologia